Município

Turismo

Apoio ao Munícipe

Intervenção Social

Educação

O Museu Municipal de Avis, atualmente designado de Museu do Campo Alentejano, encontra-se instalado em algumas das salas do Antigo Convento de São Bento de Avis, nomeadamente a Sala do Capítulo e a Sala de Leitura dos Monges. Situado no cimo de um monte, o Convento é um edifício imponente e majestoso que se destaca da vila, avistando-se a vários quilómetros de distância, sendo classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1949.

O Museu nasceu após a realização de um projeto de ocupação de tempos livres realizado por um grupo de jovens do Concelho, durante os verões de 1982-84, no âmbito do qual procederam à recolha de peças etnográficas das várias freguesias, tendo as peças recolhidas sido armazenadas nas atuais salas do Museu. Desde a sua implantação, no final da década de 80 do século XX, até 2003, o Museu esteve instalado na Sala do Capítulo, não tendo sofrido alterações significativas e tendo patentes as peças sem qualquer contexto museológico.
Em 2003 foi feita uma primeira intervenção no Museu, que levou à inauguração, em Maio desse ano, de duas exposições: "Avis, um percurso Arqueológico" e "O Ofício de Aferidor". Em Novembro de 2003 o Museu fechou as portas ao público e teve início a sua remodelação, reabrindo a 18 de Setembro de 2004, com a inauguração de um ciclo de homenagem ao pintor local Ângelo Paciência, com as exposições "A Arte no Vosso Lar" e "O Homem e a Terra".
De 2004 até Junho de 2009 a política museológica levada a cabo pelo Museu passou pela manutenção de exposições temporárias, o que permitiu divulgar a diversidade do acervo. Ao longo destes anos estiveram patentes ao público 14 exposições, na sua maioria, de âmbito etnográfico.
Após a intervenção iniciada em Julho de 2012, o espólio do Museu voltou a estar patente ao público a 15 de Agosto de 2014, passando a estar estruturado em torno da temática do campo agrícola e do montado, sendo o seu espólio, essencialmente, etnográfico e representativo das atividades agrícolas e pastoris, em que o montado surge como elemento modelador de toda uma cultura regional. O montado marca a paisagem alentejana e constituiu-se como elemento referencial e diferenciador de gerações, do ponto de vista cultural, económico, social e ambiental. É um sistema multifuncional, agrossilvopastoril, que sustenta uma abundante biodiversidade, de elevado valor natural, no qual se destacam o sobreiro e a azinheira, como duas das principais espécies florestais autóctones existentes no nosso País. Este espaço pretende dar a conhecer a história das gentes que, ao longo dos anos, foram ocupando este território, nomeadamente no que diz respeito aos seus usos e costumes.
No Concelho de Avis, o trabalho agrícola e a criação de gado foram, durante muito tempo, as principais atividades económicas. As jornadas tinham como companheiro o sol, que ditava o ritmo da vida. Durante todo o ano, homens e mulheres, de acordo com a época, desempenhavam os mais variados trabalhos. Destes podemos destacar a pastorícia, a sementeira, a monda, a ceifa, a colheita, a debulha, a apanha da azeitona, a vindima e o descortiçamento.
O Museu do Campo Alentejano pretende valorizar o montado como elemento diferenciador desta região e assumir-se como memória das gerações que nas diferentes tarefas desempenhadas também contribuíram para modelar este território.
Na exposição existe uma área inclusiva dedicada a visitantes com deficiências visuais que reúne objetos transversais a várias temáticas integradas na exposição e que estes visitantes poderão conhecer através do tato, bem como pela informação adicional que consta das legendas em Braille elaboradas em colaboração com a ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal.
Além das salas de exposição de longa duração, o Museu do Campo Alentejano possui também uma área de reserva visitável e uma área de atividades pedagógicas destinada aos jovens visitantes, bem como um espaço que recria o interior de uma casa típica alentejana.

Horário:
3.ª feira a domingo

de 1 de Outubro a 31 de Maio
9h00 às 13h00
14h00 às 17h00

de 1 de Junho a 30 de Setembro
10h00 às 13h00
14h00 às 18h00

Nota: a última entrada realiza-se 30 minutos antes do encerramento deste espaço.

Morada:
Largo Cândido dos Reis
7480 – 116 Avis

Contactos:
Tel: 242 410 093
Fax: 242 410 098
e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
GPS: 39º3'22.79388''N – 7º53'21.18073''W

Encerramento: 2.ª feira, 1 de janeiro, 24 e 25 de dezembro.

Ingresso: 2,50€ € (inclui Centro Interpretativo da Ordem de Avis e Museu do Campo Alentejano)

Existem condições especiais, para mais informações consultar:

DSC 0076

DSC 0077

Imagem 022

Galeria Fotográfica

  • f1

    f1

  • f2

    f2

  • f3

    f3

  • f4

    f4

  • f6

    f6

  • f7

    f7

  • f10

    f10

  • f11

    f11

  • f12

    f12

  • f13

    f13

Links úteis

Revista de Imprensa